Espanha A, Barcelona B.


O que menos importava era o resultado de Argentina X Espanha no aspecto técnico, embora tenha certeza de que, agora, certas besteiras do tipo "a Fúria não é digna de ser campeã do mundo" serão ditas por aí. No fim das contas, os hermanos, com um time melhor armado que na Copa, jogaram bem e mereceram a vitória. Ponto final. Ou melhor, parágrafo. Vamos então ao que interessa.

A Argentina foi duramente escorraçada do Mundial da África do Sul e precisava, digo, precisa se reconstruir. E não só em campo. Também é essencial resgatar a confiança perdida, a interna e a das arquibancadas. E para isso nada melhor que encarar logo o dono da rua e na própria casa, não?

Zanetti, Cambiasso e outros veteranos não estarão no Brasil daqui a 4 anos, é claro. No entanto, no futebol, assim como na vida, a auto-estima é tão ou mais importante quanto a técnica ou a tática. E foi a ressurreição dessa importante companheira de todo ser humano que a AFA priorizou ao convidar os espanhóis para a partida dessa terça-feira, no Monumental de Nuñes, mesmo que, ressaltemos, os nossos vizinhos tenham errado ao empregar dinheiro público no evento.

Sim, do mesmo jeito que golearam, os comandados de Sérgio Batista até poderiam ter perdido, tomado uma surra, quem sabe. No entanto, ser derrotado pela Espanha seria bem mais válido do que se esconder na Espanha, em uma pelada de meninos contra o Barcelona B.

É amigos, a Copa de 2014 será no Brasil e a Seleção permanece afastada do Brasil.

Me digam, já imaginaram um confronto com a Alemanha de Özil ou uma revanche com a algoz Holanda, em um Maracanã lotado e nosso time sendo formado alguns jogadores do Santos, do Corinthians, do Cruzeiro ou qualquer outro time daqui?

Sonho meu. Na pátria que se diz do futebol, o futebol não interessa. Só os milhões de dólares que o produto canarinho rende. É isso aí, apenas o dinheiro. Pois, para trazer uma Seleção de nível ao Brasil é preciso gastar grana. Porém, para que "jogar dinheiro fora" se podemos arrecadar uns bons trocados no Zimbábue ou no Emirates Stadium?

Mas tudo bem, tem problema não. A globalização é uma benção e, por conta dela, continuarei a assistir Xavi, Iniesta e Messi pela TV. Mas ó, depois não reclama se eu aplaudir um deles lá no Mineirão ou no Fielzão, tá bom? Pois, ora, como vou exaltar meus conterrâneos, se eu nem os conheço direito?

Por Roberto Junior - Colaborador sumido de futebol internacional

1 comentários:

  1. E o pior é que nem uma seleção de garotos, para disputar as Olimpíadas, vai ser montada com jogadores que atuam no Brasil. Antes mesmo de poder tirar carteira de motorista a molecada já vai pro exterior.

    Salve o Neymar, que resolveu nadar contra a correnteza, e salve o Santos, que conseguiu segurá-lo por aqui!!!

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author