E AGORA MARACANÃ, MOSTRA A TUA NOVA CARA!

Acabou a era do Maracanã Século XX, virão as obras profundas de estruturação e modernização para a Copa 2014 e o Estádio que tantos conhecem como o “Maior Estádio do Mundo” terá uma nova cara, mais moderna, mais confortável, mais segura e plena de esplendor e espetacularidade que só ele com as suas torcidas consegue demonstrar.
No entanto a nostalgia sempre toma conta de quem viveu grandes momentos, felizes e/ou infelizes, mais inesquecíveis neste palco do futebol mundial que recebeu a honra de ter sido pisado e usado como um “teatro futebolístico” pelos artistas da bola: Didi, Garrincha, Gérson, Rivelino, Marinho Chagas, Dirceu, Gilmar, Carlos Alberto Torres, Coutinho, Dirceu Lopes, Piazza, Félix, Fillol, Passarela, Maradona, Eusébio, Coluna, Matthaus, Renato Gaúcho,Roberto Dinamite, Romário, Edmundo, Marta, Assis, Edinho, Romerito, Abel, Leandro, Junior, Jorginho, Tita, Sócrates, Falcão, Reinaldo, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Robinho, Kaká, Marcos, Ricardo Gomes, Mozer, Bebeto, Leandro, Andrade, Zico e muitos outros…, e claro Pelé. Não se pode esquecer que este “Velho” Maracanã também serviu de palco para outros espetáculos para além do futebol.
Venho então propor a quem tem memória e aprecia este tipo de nostalgia “gostosa” a contar os seus momentos inesquecíveis no “Maior do Mundo”, de minha parte conto 4 momentos inesquecíveis que mais ou menos felizes guardo e guardarei sempre lá no cantinho da minha memória responsável pelos momentos do esporte que mais aprecio e amo:
1978 – Gol de Rondinelli para o Flamengo no jogo que o Vasco jogou apenas pelo empate para vencer o turno e disputar o título carioca, custou-me e a tristeza era grande para mim, menino de 11 anos que começava a acompanhar o pai ao futebol. Todavia e passado todos esses anos, é bom guardar a lembrança daquele momento e da festa do “Deus da Raça”
1981 – Primeiro jogo que pude assistir da seleção brasileira no Maracanã, e logo o decisivo Brasil X Bolivia, eliminatórias da Copa 1982, jogo memorável, a maior seleção que até agora vi jogar futebol, difícil esquecer um time que contava com Leandro, Luizinho, Junior, Falcão, Sócrates, Éder, Reinaldo e Zico, o galinho só faltou fazer chover, bem coadjuvado talvez tenha feito a maior exibição que tive a grata oportunidade de ver “in loco” pela seleção brasileira, três gols inesquecíveis de Zico.
Um ano(?) da década de 80 – decisão de turno entre Flamengo X Bangu, o time do Flamengo era tão bom que mesmo nós de família vascaína, mas apreciadores do bom futebol, acompanhávamos alguns jogos dos rubro-negros, todavia sempre torcendo contra, mas sabedor da realidade que o Flamengo de Zico e Cia era quase imbátivel, mas o que ficou na memória foi a invasão de campo por um “pseudo-torcedor” do Flamengo, pois envergava uma camisa rubro-negra que foi logo rodeado pelos jogadores do Flamengo tentando protegê-lo com Junior como o maior “guarda-costas” do torcedor que num ápice despe a camisa rubro-negra aparecendo com uma camisa do Bangu que vestia por baixo e dando um valente pontapé na dita camisa rubro-negra, não será difícil de adivinhar o tremendo sururú que se aponderou do gramado do Maracanã, pois aqueles que defendiam o “protagonista irreal”, agora queriam-lhe “molhar a sopa” e os que anteriormente queriam retirá-lo rapidamente de campo, trataram de defendê-lo como se fosse da “família”. Foi realmente um momento hilariante e memorável, coisas do folclore futebolistico que só poderiam acontecer no Maracanã.
1987 – Último jogo que pude assistir antes de imigrar para a Europa, decisão do campeonato carioca entre Vasco X Flamengo, Maracanã lotado com o espetáculo que só as torcidas cariocas proporcionam a quem acompanha e ama o futebol. O Vasco realmente tinha um grande time e desta vez não deu hipóteses ao Flamengo, com jogadores como Acácio, Fernando, Donato, Mazinho, Tita, Luis Carlos, Mauricinho, Romário e Roberto soube dominar o jogo e o título veio com naturalidade, além de ter sido o último jogo que vi no Maracanã , o que ficou na lembrança foi o lance genial do único gol da partida e a “corrida” do jogador Tita (ex-Flamengo) após marcar o gol, até ao banco de reservas com a camisa enfiada na cabeça, não dá prá esquecer!



1 comentários:

  1. Meu momento mais inesquecível no Maraca eu não estava lá em corpo, só em alma e coração. Foi aquele gol do Pet, mágico, aos 43 do segundo tempo. Já vi e revi esse gol tantaas vezes, que é como se eu tivesse estado lá mesmo!

    In loco eu destaco dois, um positivo e um negativo. O Negativo foi a derrota para o América do México, jamais vou esquecer a sensação do terceiro gol dos caras. E positivo foi aquele golaço do Robinho contra a Venezuela (na verdade o gol foi do Elano, mas o drible do Robinho foi sensacional!!!)

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author