Ramires, o sobrevivente.


Júlio César, Maicon, Lúcio, Dani Alves e Kaká não contam, pois já atuavam em gigantes.

Thiago Silva até poderia estar nessa, mas o Milan anda numa draga tão grande, que ficará fora dos grandes times, não clubes, da Europa, na atualidade.

No fim das contas, não dá para negar que a Copa da África do Sul foi daquelas madrastas de contos infantis para quem atuou pela Seleção de Dunga.


Nem Luís Fabiano e Robinho, que não fizeram um Mundial de todo ruim, se salvaram. Um periga a parar no inócuo futebol francês, enquanto o outro virou moeda de troca no Manchester City.

Mas a fortuna, literalmente, resolveu sorrir para um dos tripulantes da nau que naufragou a caminho do hexa.

Aliás, um daqueles que mais merecia, diga-se de passagem.



Conquista justa de um daqueles raros "bons meninos" do futebol brasileiro de hoje.

Ótimo marcador, técnico e veloz, a cria de Barra do Piraí tem tudo para se firmar nos "Blues".

E a concorrência não será tão dura assim.

Essien, nem sempre volante, à parte, e com a saída de Ballack, Ramires chega a Stanford Bridge para ser titular.

Uma prova de que, em meio a Adrianos da vida, ainda vale a pena ser um "rapaz direito".

Abraço!


Por Roberto Junior

1 comentários:

  1. Ramires tá em ótima fase mesmo, e tem tudo pra brilhar no Chelsea

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author