Deu pra ti.



Deu pra ti.





Te arranca de Porto Alegre.





Tchau.





Com todo, mas todo respeito ao time do Vasco... mas permitir a virada depois de terminar o segundo tempo vencendo por 2 a 0, contra um time em crise, que tem o freguês Celso Roth na casamata é DOSE.





E para piorar ainda mais, a direção garante a permanência do técnico, Sr. Jorge Fossati. Até quando? Vão esperar a eliminação na Libertadores e o segundo turno do Brasileiro?





E se ainda não bastasse, o elenco está cheio de jogadores medianos, que nada acrescentam ao time.





Com a derrota para o Vasco, o Internacional está na 18ª posição na tabela. Há tempo, mas muito tempo, o Internacional não se encontrava na perigosa zona do rebaixamento.



O técnico certamente não é o único culpado. Culpa mesmo tem os dirigentes, que são os homens que tem o poder de contratar e de mandar embora quem não presta para o clube.


Mas vamos aos fatos...


Fernando Carvalho. Dirigente mais vitorioso da história do Internacional. Levou o time para conquistar tudo que estava em disputa em termos internacionais. É o eterno presidente. Mas, hoje parece arrogante e prepotente, querendo morrer abraçado com um técnico que já provou não servir para o Internacional. Trouxe "reforços" que cairiam muito bem em qualquer clube que esteja disputando a série B ou C (vide: Kléber Pereira, o "espetacular" Wilson Mathias, Éverton e Edu).


Jorge Fossati e sua comissão técnica de nível duvidoso. Burro e teimoso. Sem dúvida, conta com uma imensa sorte em termos de Libertadores da América. Troca o 4-4-2 para o 3-6-1 e para o 3-5-2 como quem troca de meias. Faz substituições absurdas. RETRANQUEIRO. Não é técnico para um clube do tamanho do Internacional. Te arranca, Fossatchê. Vai treinar a seleção equatoriana, já que por aquelas bandas és ídolo.


Pato Abbondanzieri. Goleiro não recomendável para torcedores que tem problemas do coração. Foi importante em algumas partidas pela Libertadores. Mas apesar dos seus 37 anos de bagagem, em várias situações mostra-se inseguro. Sai da meta como um louco e toma frangos inacreditáveis. Metade da torcida acha que o Lauro é mais goleiro que ele. Vejam o tamanho do problema...


Bolívar e Sorondo (Fabiano Eller). Zaga velha e lenta. Por incrível que pareça, não é o maior dos atuais problemas. Inclusive na falta de ataque, a zaga já marcou gols importantes e decidiu alguns jogos.


Kléber. Se acha seleção. Se acha tão bom jogador que acha que não precisa correr. Muitas vezes nem é visto em campo. Uma pena, pois tem muita qualidade técnica.


Nei. Lateral doidão. Dribla muito, encara os marcadores e tem um defeitão: não sabe cruzar. E lateral que não sabe cruzar acaba atrapalhando.


Guiñazu. Volante idolatrado pela torcida. Raçudo e guerreiro, sem dúvida alguma. Porém, corre e sai babando pelo campo como um cachorro louco... consequência: não guarda posição. Não dribla. Não chuta a gol.


Sandro. Está entre os 30 homens de confiança de Dunga. Negociado com o Tottenham, jogará a Liga dos Campeões ano que vem. Está só esperando a eliminação do Inter na LA para pegar o primeiro voo rumo à Inglaterra. Há alguns jogos, porém, sua cabeça já pegou o avião. O último bom jogo do volante foi o greNAL do Olímpico pela final do Gaúcho.


D'Alessandro. Joga muito o gringo. Mas só quando quer. E a maioria das vezes, não quer. Adora aplicar o drible La Boba nos adversários. E acha que a torcida toda é boba também...


Andrezinho. Bom, esse se doa em campo. Conquistou justamente a titularidade e tem sido o mais decisivo e o melhor jogador Colorado. Na minha irritação matinal pós-derrota vexatória, ele é o único que atualmente se salva.


Walter. O Nego Wálti. Rebelou-se contra o técnico e direção e após sumir do Beira-Rio por alguns dias, virou titular. É oportunista, encara os marcadores e chuta de fora da área como poucos. Mas, é irregular. Faz um jogaço e depois some por três jogos. No horroroso 3-6-1 do técnico uruguaio, é reserva de Alecsandro...


Alecsandro. O camisa 9. Alecone. Cone. /\. Passa o jogo todo escondido atrás dos zagueiros. Não tem noção do quanto é limitado e adora dar "toquinhos", principalmente de calcanhar. O cabeceio é o seu forte. Só que ultimamente nem isso vem dando certo. Certamente é um dos piores centroavantes do Internacional dos últimos anos.


Taison, Edu, Kléber Pereira, Wilson Mathias, Juan e Éverton. Banco de reservas. Se colocar todos no liquidificador, deve sair um bom jogador.


Tá difícil. Esperando ansiosamente pela parada para a Copa da Mundo. Que seja uma fase de reformulação do elenco e da comissão técnica. Sob pena de uma eliminação na LA pelo ótimo time do SPFC e de uma campanha sofrível no Brasileiro.


Oremos, Colorados.











2 comentários:

  1. E a crise é verde e branca?.... Dio Santo como podem malhar só um se quase todos estão iguais... agora vcs tratam de arrumar um técnico e um goleiro, porque é esse argentino paraguaio, meu deus! Vai atrás do Diego Cavalieri esse tem berço. E sei lá contrata o Zago...rsrrss .. E fomos malhados por ter empatado com o mesmo Vasco. Nada contra o Inter guria acho o time um dos melhores do Brasil, mas é que malham demais o meu Palmeiras, noticia alviverde vem com a palavra “crise” na frente.... entende?

    ResponderExcluir
  2. Pena poderiam deixá-lo até as semi-finais da libertadores. rsss

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author