Inter em noite de empate frustrante pela Libertadores



Em mais uma noite de atuação preocupante, o Internacional não se aproveitou do fato de estar jogando "fora" de casa, mas com o apoio de quase 25 mil colorados, em Rivera, cidade uruguaia que faz fronteira com o Rio Grande do Sul, empatando sem gols com o Cerro.


Finalmente Fossati abandonou o esquema com três zagueiros e mandou a campo o time no 4-4-2, com D'Ale e Giuliano responsáveis pela criação. Apesar de ter perdido várias chances de gol no primeiro tempo, é visível a falta de jogadas. A bola quase não chega para Alecsandro. Sandro parece já estar na Inglaterra e os laterais não apoiam.


No banco, Kléber Pereira parece ter vindo para ser um mero espectador, já que "el chefe" não põe o cara jogar. Leandro Damião não tem mostrado serviço nem no Gauchão, logo, não inspira confiança para encarar a pressão de uma Libertadores. E Walter, que para muitos seria a "salvação", resolveu ter um chilique e está afastado...


Na lateral-direita, o uruguaio Bruno Silva iniciou a partida no lugar de Nei. Apesar de ser mais experiente, o uruguaio teve péssima atuação e a vaga continua em aberto. Na lateral-esquerda, Kléber teve uma atuação discreta e parece "amarelar" em momentos de maior pressão.


O Cerro começou o primeiro tempo assustando e pressionando o Inter. Apesar de modesto, o time uruguaio é bastante organizado e tem bons jogadores. Como já havia previsto o dirigente campeão de tudo, Fernando Carvalho, o Cerro seria o time "roubador" de pontos do grupo.


No segundo tempo, os dois times continuaram abusando das faltas e dos passes errados. Fossati fez três alterações, entrando Taison, Andrezinho e Nei, mas de nada adiantou.






Aos 38 minutos da etapa complementar, Abbondanzieri assegurou o empate, fazendo ótima defesa.


Já nos acréscimos, Alecsandro quase surpreendeu o goleiro uruguaio em um chute de fora da área, mas o empate sem gols já estava mesmo decretado.


Apesar do empate com gostinho de derrota, já que mesmo não estando no Beira-Rio, jogava empurrado por 25 mil colorados, o Internacional teve uma atuação melhor do que as duas últimas partidas pela Libertadores. Principalmente no primeiro tempo, o que me deixou com esperanças de um "novo" Inter estar surgindo dentro da competição... eu só não contava com o "apagão" do segundo tempo.


Fossati tem que insistir no 4-4-2 e colocar o time para jogar. Nada de reservas no estadual. Além disso, se não deseja ver o time eliminado já na próxima fase (eu acredito na classificação para a oitavas!), a direção precisa contratar e também tirar o Walter da "geladeira".


A torcida Colorada que invadiu o Uruguai não merecia este placar. E o Inter, se deseja mesmo o bi da América, precisa mostrar muito mais futebol.


Com o empate,o Inter está na segunda colocação, com 5 pontos, dois atrás do Cerro. Hoje, o Internacional seria o último classificado para a próxima fase e encararia o São Paulo (que boa lembrança!). Isso significa que a matemática terá que entrar em campo e que agora o Inter tem a OBRIGAÇÃO de vencer seus próximos dois compromissos no Gigante.


O próximo jogo pela Libertadores é no Beira-Rio, contra o Cerro, no dia 31 de março. E SÓ a vitória interessa.


Eu quero e ainda acredito. Não me esqueço da Libertadores de 2007, em que o Boca quase não classificou-se para a oitavas, foi muito criticado, mas acabou sagrando-se campeão, para a minha satisfação, em cima do Grêmio de Mano Menezes.


Não te micha, Colorado!

1 comentários:

  1. eu esperava mais do Inter, mas libertadores é isso ai... classifica depois o papo é outro!! sorte ao inter!!

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author