Duas caras de uma mesma moeda - Parte 01


O caso Oscar, e agora com a notícia de que Diogo também aciona a justiça, deixam os torcedores do São Paulo cada vez mais nervosos, decepcionados e preocupados. O que deve ser feito? Será que realmente vale a pena investir em Cotia? Será que vale a pena gastar tanto com garotos e deixá-los escapar entre os dedos? Nosso Depto jurídico é fraco? Nossa Diretoria vacilou? Vamos com calma !

O que acontece é que a tal “Lei Pelé” trouxe muitos benefícios, mas também trouxe muitos problemas. A “liberdade” do jogador se tornou a arma de empresários inescrupulosos, interesseiros e ávidos pelo dinheiro fácil dos clubes europeus. Vemos casos a todo momento de jogadores deixando o País com 12 anos de idade, as vezes um pouco mais ou um pouco menos. Sou da opinião que algo deva ser feito para proteger os clubes formadores, pois caso contrário, corremos o risco cada vez maior de perder nossos talentos. A Lei precisa ser revista e melhorada, e a legislação também.

Pior são alguns membros da “imprensa” que ao invés de levantarem uma bandeira contra essa corja, usam destes casos para vender jornal e incitar torcedores, divulgando declarações de Presidentes despreparados que acham graça em ver um rival, ou co-irmão como tanto gostam de dizer, passando por apuros com casos absurdos de aliciamento. Não revelam ninguém, e os poucos que já revelaram onde estão? na Coréia do Norte, China, Paquistão?Até dá para entender.

O São Paulo sempre foi um clube formador. Sempre investiu na base. Sempre revelou grandes jogadores. Sempre deu oportunidades a vários, e melhor do que isso, muitos acabaram nos grandes centros do futebol, vendidos a times grandes da Europa e não a um time qualquer de um emergente russo, em um País ao norte da antiga União Soviética. Desde Caio, vendido a Internazionale, passando por Denílson, Edmílson, Julio Baptista, Kaká e tantos outros. Mesmo aqueles que não se formaram no clube, sempre tiveram bons destinos. Nossos compradores são o Milan, o Barcelona, o Manchester United.

Hoje infelizmente um garoto deixa-se levar pela lábia de um empresário, os quais a imprensa não se preocupa em saber se são agentes FIFA, se são pessoas idoneas, enfim, nada fazem para mudar este cenário. Vão acabar jogando em times inexpressivos, ou viram reservas e choram para retornar ao Brasil. Os poucos que tem coragem em denunciar, estão presos a pequenos blog’s, sem o espaço necessário para serem ouvidos.

Os garotos tem culpa? são fracos de caráter? Ou tem realmente seus direitos ? O clube, o SPFC está errado? Creio que não! Já estive em Cotia, no CFA, e vi que os garotos são tratados como príncipes, e não como mercadoria. Se o SPFC se tornou o maior vencedor do Brasil e um dos principais times do mundo, não foi por termos uma base fraca que treina no terrão e se troca em container’s. Não foi por sermos um clube que faz parcerias com empresas de fachada e pessoas ligadas a máfia russa, ou impedidas de entrar no Brasil pela Polícia Federal. Tampouco temos co-gestões que sangram os cofres e deixam os portões de nosso clube social apodrecerem de ferrugem.

Nossa torcida nunca invadiu a sede do clube para destruir as taças e quebrar os vidros. Nunca batemos em jogador no aeroporto ou fizemos emboscadas em beira de estrada. Nem agredimos jogadores em porta de agencia bancária. Mas isso, são assuntos para outras colunas!

Forte Abraço!

Por : André Trebilcock (Deco)


5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. O que eu não consigo entender Deco, é pq agredir o Corinthians sendo que o mesmo não tem culpa, e nem faz parte do caso? Essa auto afirmação que me incomoda as vezes. O que o Corinthians tem a ver com o fato de 3 mulekes quererem jogar bola em outro clube que não é o São Paulo?

    Esquece o Corinthians, nada é bom o suficiente para vcs se não lembrar que vcs tem mais que o Corinthians.

    ResponderExcluir
  3. Também acho que o Corinthians não tem culpa nenhuma nisso tudo. Os grandes culpados são os empresários, que são o grande efeito colateral da Lei Pelé. Com eles, os clubes é que ficam órfãos...

    ResponderExcluir
  4. Caros amigos, o fato de mencionar o SCCP, é na figura de seu despreparado Presidente, que deu inúmeras entrevistas dizendo "achar justo e engraçado" o que está acontecendo! Também, por boa parte da imprensa, a saber, os de rabo preso com a corja que assola não só ao SPFC, mas sim a inúmeros outros clubes, saberem da verdade! Que a mesma máfia que se apropriou do SCCP através de Kia, e seus comparsas, é a mesma que hora se instala no SPFC, mas lá, somos contra e nos posicionamos, no SCCP, eles são sócios do negócio! Finalizo com uma frase do Blog do Paulinho, Corinthiano assumido :


    "Diferente dos dirigentes de Corinthians e Vasco da Gama, que tornaram-se “sócios” ocultos da “organização”, o São Paulo dá exemplo ao demitir os facilitadores deste esquema dentro do clube, além de repudiar, publicamente, a ação destes mafiosos."

    Abraços!!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia companheiro! Venho a tempos comentando, qua a partir da Lei Pele, quadrilhas de mafiosos, se apoderaram da grande maioria dos nossos clubes. Estas supostas quadrilhas, formadas por empresários, agentes, técnicos, preparadores, dirigentes, juizes, jogadores, jornalistas, empresas e até torcedores, tramam, manipulam (pessoas e resultados), coagem e através da mídia comprometida e mal intencionada, fabricam jogadores razoáveis, a partir de maus jogadores, fabricam bons jogadores a partir de jogadores razoáveis e fabricam craques, a partir de bons jogadores. Podemos citar como exemplo, Vagner Love, Adriano, Edno, Ariel, Pierre, Cleiton Xavier, Pet, Vitor Simões, Andre Lima, Mariano, Dieguinho (Flu) e muitos outros. Essas quadrilhas, super valorizam um bando de pernas de pau e, usando seus tentáculos no exterior, os levam para o futebol estrangeiro (sempre com altíssimos salários) e depois retornam a grande maioria deles, para o nosso futebol (ainda com altos salários), sempre com a conivência dos dirigentes e da mídia comprometida. Aí companheiro, todos ganham: a máfia que precisa lavar dinheiro no exterior e os quadrilheiros, aqui. Apenas os clubes se danam e o torcedor, que em sua maioria compra tudo que é noticiado, é capaz de matar e morrer, só para provar que "Obina é melhor que Eto'o". Voce já viu algum segmento da imprensa, algum dirigente ou algum político, lutar com veemência, para mudanças na Lei Pele? Por quê nossos clubes não fazem contratos de risco e contratos por produtividade, com os atletas que voltam do exterior? O São Paulo deve incomodar muito, por ser um celeiro de bons jogadores e por não permitir a ação desses mafiosos, nas suas categorias de base. No meu clube por exemplo (Fluminense), a grande maioria da base (de muita qualidade), está, com certeza, presa de alguma forma, a essas quadrilhas. Nossos clubes tornaram-se refens e foram escravisados, por esses bandos.

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author