LNB: Novas regras para a próxima temporada



Pensando numa competição mais ampla, a Liga Nacional de Basquete (LNB) divulgou suas regras para acesso e descenso de clubes. Atualmente, a LNB possui 19 associados, mas a partir da temporada 2010/2011 o Novo Basquete Brasil (NBB) passará a ter 20 equipes.

Essas novas regras dependem, porém que os 19 associados da liga tenham se inscrito na competição. Se todos tiverem suas inscrições confirmadas à última vaga será disponibilizada pela Confederação Brasileira de Basketball (CBB). Se houver menos que 19 equipes inscritas, o campeão e vice da Copa Brasil poderão pleitear a compra da franquia, a preço de mercado, depois de comprovada a sua capacidade técnica, financeira e de estrutura para suportar sua participação no NBB.

Depois que a LNB tiver 20 fraqueados e inscritos para a disputa da competição, os dois clubes indicados pela CBB farão um quadrangular com as duas piores equipes da LNB. O campeão e vice desse torneio garantirão as duas vagas ao
NBB. Se os vencedores forem as indicações da CBB, os times deverão comprar a franquia da LNB depois de comprovar as condições mínimas estabelecidas para sua participação.

Os associados da LNB terão o direito de permanecer por dois anos fora do
NBB e, caso não consigam retornar, serão ressarcidos do valor da franquia, conforme regras da entidade.

O desejo de democratizar o campeonato nacional nasceu do entendimento das duas entidades, por isso, a LNB e a CBB ainda discutem outras variáveis relativas à participação das equipes no
NBB. Porém, parece ilógico que os associados sejam obrigados a pagar a franquia e os clubes classificados através da Copa Brasil não sejam, como sugeriu Nunes.

Segundo o presidente da LNB, Kouros Monadjemi, as regras sobre o acesso e descenso são uma maneira justa de dar sequência à disputa do NBB. “Isso era o que todos estavam esperando. Não iremos prejudicar os clubes fundadores da Liga e, agora, abriremos uma oportunidade aos outros de disputarem o NBB. Quanto mais equipes de outros estados, Norte, Nordeste e Centro-Oeste, melhor para o campeonato”, afirmou, através da assessoria de imprensa da liga.

O presidente da CBB, Carlos Nunes, também acredita que com o acesso e descenso dos clubes, o campeonato nacional passa a dar mais oportunidades para equipes de outras regiões do Brasil. “Acho muito interessante. Isso abrirá o leque de times para a competição. A gente precisa movimentar aquelas regiões que não têm equipes de basquete no momento”, disse o dirigente, também à assessoria da LNB.

O NBB é um campeonato organizado pela LNB, em parceria com a Rede Globo e patrocínio da Eletrobrás e Spalding.

2 comentários:

  1. Acho que deveria haver mais investimento na transmissão dos jogos pela TV, para tentar popularizar um pouco mais o torneio

    ResponderExcluir
  2. Eu estou bem animado com esse novo modelo de administração e formato para os campeonatos. O Brasil tem potencial no esporte e por questões meramente pessoais e de vaidades, nosso basquete fico jogado as traças. Agora ressurge com um parceiro fortíssimo que é a Globo, porém , precisamos do basquete em escolas públicas com estrutura para sua pratica, só assim voltaremos ao topo.

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author