Homenagem a Castilho - O Leiteria


Em meu último post do ano peço licença aos amigos e amantes do futebol para falar de um dos maiores, senão o maior goleiro que esse clube centenário já teve.  Carlos Castilho ou Simplesmente Castilho.
Começou sua carreira de goleiro no Olaria do Rio de Janeiro e foi transferido para o Fluminense em 1946. Clube ao qual passou 18 anos de sua vida. É o jogador que mais vestiu a camisa tricolor. Foram 696 partidas com o pavilhão das três cores que traduzem tradição. Seu amor por essa camisa era incondicional que autorizou o departamento médico a amputar parte de seu dedo mínimo para poder jogar mais rápido.


Seu apelido – Leiteria - Era dado, na época, às pessoas que tinham sorte. Dizem os mais antigos que ele falava aos atacantes: “Façam um lá na frente que eu garanto o resto aqui atrás”.  Mesmo tendo apenas 1,81m ele sofreu apenas 777 gols e chegou à incrível marca de passar 255 jogos sem os atacantes vazarem sua meta. Ágil, era um exímio pegador de pênaltis.
Atuando pelo tricolor das laranjeiras foi campeão do mundo (52), campeão carioca (51, 59,64), e do Torneio Rio-São Paulo (57 e 60).

Seus anos de glórias nas laranjeiras lhe rendeu diversas convocações a seleção brasileira. Defendendo inclusive a seleção canarinho em quatro copas do mundo: 1950, titular em 1954, cujo seu reserva era o também tricolor Veludo (fato inédito até hoje), 1958, 1962.  Jogando 29 partidas pela seleção canarinho.

Em sua breve história como treinador, Castilho conquistou seu principal título treinando o Santos Futebol Clube tornando-se campeão paulista de 1984. Seu outro belo feito foi levar o modesto Operário-MS as semifinais do brasileirão de 1977.  Era treinador da seleção da Arábia Saudita quando em 2/2/1987 se suicidou pulando da janela de um edifício na zona norte do Rio de Janeiro.



Numa menção mais que merecida tem seu busto imortalizado na entrada das laranjeiras. Um dos maiores ídolos tricolores deixa saudades até hoje.

4 comentários:

  1. Homenagem merecidíssima.

    Tudo que pudermos fazer para exaltar Castilho será pouco perto do que ele fez pelo Fluminense Football Club.

    ResponderExcluir
  2. O episódio do dedinho é um clássico.

    ResponderExcluir
  3. Sem dúvida o mais famoso goleiro do Fluminense, talvez ombriando com Felix o estatuto do melhor goleiro tricolor de todos os tempos, pelo menos foi sempre o que ouvi dos mais velhos que tiveram a oportunidade de os ver atuar. Ouvi também que Castilho, Gilmar, Barbosa e Manga foram os maiores goleiros brasileiros de todos os tempos.
    Grande abraço.
    Ricardo Fernandes.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza Fabiano!! Grande Castilho, foi um dos maiores goleiros da história do futebol mundial, homenagem mais do que justa. Seu busto na entrada das Laranjeiras é motivo de orgulho para torcida tricolor. Parabéns pelo post. Abçss!!

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author