NÓS SOMOS PALMEIRAS!



“Se nos espetardes, não sangramos? Se nos fizerdes cócegas, não rimos? Se nos derdes veneno, não morremos? E se nos ofenderdes, não devemos vingar-nos? Se em tudo o mais somos iguais a vós, teremos de ser iguais também a este respeito.”

(O MERCADOR DE VENEZA, William Shakespeare, ATO III, CENA I)



Mais do que os 4 a 0 sobre o Goiás, no Palestra Itália, e a recuperação da liderança do Brasileirão, o Palmeiras resgatou a confiança ao jogar bem. Isto é: jogou com autoridade, cuidando da defesa, que é de lei, mas buscando o resultado com fé e capacidade. E, no centro de tudo, a figura, às vezes cômica, às vezes trágica, de Obina, autor dos três gols e de um passe genial de calcanhar para o gol de Sacconi. Era tudo o que o Verdão precisava nesta reta final do campeonato. Mas meus amigos devem estar acostumados com meus Posts, e eu não me preocupo nem um pouco, em dar notas para jogadores, analisar taticamente o jogo, etc. Para isso, existem inúmeros sites, blogs e jornais. Prefiro deixar o trabalho para outros colegas. Meus Posts falam do coração do torcedor, das suas tristezas, mas principalmente das suas alegrias. Gostaria de aproveitar a oportunidade, para homenagear um exemplo de superação. Algo incrível, que pode acontecer quando existe SINERGIA, o mesmo que dizer que: “O todo supera a soma das partes.”



"We Are Marshall" (“Somos Marshall”) é um filme realizado em 2006, dirigido por McG e protagonizado por Matthew McConaughey, inspirado numa história real acontecida em Huntington, West Virginia (Virgínia Ocidental), uma pequena cidade impregnada pela rica tradição americana do futebol americano universitário. Por décadas, jogadores, treinadores, fãs e familiares se reúnem para torcer pelo time "Thundering Herd" da Universidade Marshall. Para o time e para a sua comunidade, o futebol da Universidade Marshall é muito mais do que um esporte, o futebol americano de Marshall chega a ser um estilo de vida. Mas em uma inevitável noite em 14 de Novembro de 1970, enquanto retornavam para Huntington após um jogo na Carolina do Norte, 75 membros do time de futebol americano de Marshall além da equipe do treinador morreram em um acidente de avião.



O vôo 932, um McDonnell Douglas DC-9 da Southern Airways, fretado para transportar os “Thundering Herd” da Carolina do Norte para Huntington não conseguiu pousar e caiu num barranco. A equipe voltava do seu jogo contra East Carolina University Pirates, e não houve sobreviventes. Ao todo, 75 pessoas perderam as suas vidas. Entre os mortos estão 37 jogadores, o treinador Rick Tolley e cinco membros de sua equipe técnica, membros da Universidade Marshall, cidadãos ilustres de Huntington e cinco membros da tripulação. Para aqueles que foram deixados para trás, para lutarem com a devastadora perda dos seus entes queridos, as famílias em luto encontraram esperança e forças na liderança de Jack Lengyel, um jovem treinador determinado a reconstruir o programa escolar de futebol americano da Universidade Marshall e nesse processo, tentar ajudar a sarar a ferida exposta da comunidade com a perda.

O VÍDEO DA PRELEÇÃO E A TRADUÇÃO



“Para quem não sabe, aqui descansam seis jogadores do “Thundering Herds” de 1970. O acidente de avião que os matou foi tão grave, tão terrível, que os corpos não puderam ser identificados. Eles foram enterrados aqui, juntos. Seis jogadores, seis colegas de equipe, seis filhos da Marshall. Este é o nosso passado, cavalheiros. É de onde viemos. Como viemos parar aqui. Faz parte de quem somos hoje. Quero falar sobre nossos oponentes hoje à tarde. São maiores, mais rápidos, mais fortes e experientes. Em teoria, eles são melhores. E eles sabem disso. Mas vou dizer algo que eles não sabem. Eles não conhecem seus corações. Eu conheço. Eu vi. Vocês me mostraram isso. Mostraram aos treinadores e aos colegas de time. Mostraram quem vocês eram aqui dentro. Quando entrarem em campo hoje, joguem com seus corações. Desde as solas do pé, com toda gota de sangue no seu corpo, joguem com tudo até o apito final. Se fizerem isso... Se fizerem isso, nós não podemos perder. Podemos ficar atrás no placar no final da partida, mas se jogarem desse jeito, não seremos derrotados. Viemos aqui para relembrar seis rapazes e 69 outros, que não estarão no campo com vocês hoje. Mas eles estarão nos observando. E podem apostar que estarão serrando os dentes em cada jogada da partida. Entendem o que estou dizendo? Como vocês jogarem hoje, deste momento em diante, é como vocês serão lembrados. É a sua oportunidade de renascer das cinzas, e alcançar a glória!

- We are...

- MARSHALL!

- We are...

- MARSHALL!

- We are...

- MARSHALL!

- O FUNERAL TERMINOU HOJE!

Jack Lengyel (Treinador do “Thundering Herd” da Universidade Marshall)



Qualquer torcedor, jogador, ou técnico, sabem que vencer é tudo. Nada mais importa. Não importa qual esporte, ou qual país, qualquer esportista acredita nisso. Isso é fato. Mas às vezes, não importa se vencermos ou perdermos. Não importa nem como jogamos. O que importa é que joguemos. É entrar em campo, vestir os uniformes e manter o sonho vivo! Pode ser que não seja neste, nem no próximo campeonato, mas um dia, vamos acordar e ver que o nosso time é CAMPEÃO! Daí, teremos a sensação de que vencer é tudo, e nada mais importa. Mas até esse dia chegar, é assim que prestamos homenagem a eles. São seis que não estão mais entre nós: Heitor Marcelino Domingues (nosso maior artilheiro), Romeu Pellicciari, Junqueira, Waldemar Fiúme, Jair Rosa Pinto, Julinho Botelho e mais 69 palestrinos e muitos outros, que dignificaram e honraram a camisa do PALMEIRAS!

FORZA PALESTRA! AQUI É PALMEIRAS!


6 comentários:

  1. vamos levar uma bronca...kkkkkkkk Rina só vc pra conhecer tantos filmes... muito bom... adorei!! bjos amigo!!

    ResponderExcluir
  2. Tá com a bola de cristal né Ragazza..rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Rina me deu impressão que o time do Palmeiras tinha lido seu ultimo post,que alias foi show de bola como sempre,e de fraco ontem o seu clube não teve nada.
    Abs!!!

    ResponderExcluir
  5. Melhor do que os gols, só o passe de calcanhar do Obina. Coisa de gênio.

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author