Mais memórias do Japão.


Nem só de memórias felizes para o automobilismo brasileiro é feita a História do GP do Japão de F1. Se foi lá que Ayrton Senna conquistou seu primeiro título mundial, também foi no circuito de Suzuka, que enfrentou a maior decepção de sua brilhante carreira. Era a penúltima prova da temporada de 1989. Senna chegava ao Japão 16 pontos atrás de seu rival Alain Prost na classificação. Precisava desesperadamente da vitória para tentar levar a decisão para o GP da Austrália, no encerramento do campeonato.
Na largada, Prost assume a liderança e, imprimindo um forte ritmo, abre uma vantagem considerável em relação a Ayrton. Especialista em causas impossíveis, o brasileiro consegue tirar uma vantagem de 25 segundos de desvantagem em relação ao "professor". A ultrapassagem parece questão de tempo. Na volta 46, os protagonistas do mundial se embolam em um chincane. Para Prost é fim de prova. Senna, auxiliado pelos fiscais de pista, consegue retornar. A essa altura, Alessandro Nanini, da Benetton, era o líder da corrida. Há duas voltas do final, o milagre acontece. Senna ultrapassa o italiano e vence a prova. Entretanto, em uma das decisões mais polêmicas de todos os tempos, é desclassificado por ter cortado a chincane. Morria ali, o sonho do bi consecutivo. Mas firmava-se de vez a maior guerra já travada na categoria máxima do automobilismo mundial. Abraços!



Por Roberto Junior

6 comentários:

  1. Senna é um dos poucos e raros que ficarão vivos em minha memória para sempre.......

    ResponderExcluir
  2. Muito se falou nessa semana dos fatos infelizes relacioandos de alguma maneira à manipulação de resultados. Tudo, claro, movido pelo episódio Briatore+Symonds+Nelsinho.

    O título do Schumacher, jogando o carro em cima do Hill, foi logo lembrado (Briatore estava junto!!). A situação foi bem parecida com o que aconteceu com Senna e Prost nos dois anos (um título para cada).

    Mas a diferença entre o Dick Vigarista alemão e os dois maiores rivais da F1 é que o destino permitiu a vingança. Esquecendo-se de todos os outros fatores que cercaram a história, o fato de Senna ter jogado o carro pra cima de Prost em 90 meio que se anulou com o inverso ocorrido no ano anterior.

    E é essa perfeição histórica na imperfeição na carreira dos dois que vai imortalizar esse fato não como uma (ou duas) jogada(s) desleal(is), mas como episódios memoráveis do automobilismo.

    ResponderExcluir
  3. RJ, em 1989 o Senna não foi desclassificado devido à ajuda recebida, mas sim por cortar a chicane após a batida com o Prost.

    De qualquer forma, foi uma decisão criminosa contra o Ayrton.

    ResponderExcluir
  4. Senna é o meu maior ídolo, sempre ficara na memória de todos os Brasileiros.
    Abraço
    Jeferson

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo ao Zona do Agrião!


- Não deixe de Comentar;
- Aproveite para ser um de nossos seguidores;
- Mande suas sugestões;

Obrigado pela visita,

Equipe Zona do Agrião!

 

Flickr Photostream

Botafogo Flamengo Fluminense Vasco
Corinthians Palmeiras Santos São Paulo
Atlético MG Cruzeiro Grêmio Internacional

Twitter Updates

Meet The Author